PMI-HSBC da indústria tem a menor contração desde maio

O índice ficou em 49,3 pontos em agosto - o mesmo de maio -, ainda abaixo da marca de 50 pontos

São Paulo – O Índice Gerente de Compras HSBC (PMI) registrou em agosto a menor contração do setor industrial desde maio, afirmou o economista-chefe do HSBC para Brasil e América Latina, André Loes. O índice ficou em 49,3 pontos em agosto – o mesmo de maio -, ainda abaixo da marca de 50 pontos, graduação que divide os estágios de queda e crescimento da produção industrial, mas acima do 48,7 de julho e dos 48,5 de junho.

“A elevação do PMI entre julho e agosto foi favorecida pela melhora tanto do subíndice de produção quanto do subíndice de novas encomendas. O subíndice de emprego também apresentou menor taxa de contração do que em julho”, disse Loes.

O PMI HSBC é resultado da compilação das respostas de 400 executivos industriais encarregados da área de compras nas suas empresas. Eles relataram mais uma queda no volume de novos pedidos em agosto. Novos pedidos para exportações também caíram em agosto, dando sequência a um movimento que vem desde abril do ano passado. Isso levou à redução da produção e, por conseguinte, do estoque de bens finais, embora em menor proporção do que em julho.

Os dados apontam também que a indústria reduziu seu quadro de trabalhadores pelo quinto mês consecutivo em agosto. Das 400 empresas pesquisadas, 6% reduziram seus níveis de pessoal em relação a julho, com os entrevistados citando, principalmente, as quedas recentes na produção como argumento para a medida. Mesmo assim, a taxa de redução do nível de emprego foi a mais fraca em três meses.