PMI de empresas da zona do euro fecha ano na máxima em 7 anos

PMI Composto do IHS Markit para a zona do euro subiu a 58,0 este mês, nível mais alto desde fevereiro de 2011

Londres – A atividade empresarial da zona do euro está encerrando 2017 na máxima em quase sete anos, mostrou nesta quinta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), com a demanda acelerando junto com a alta dos preços e apontando um início forte de 2018.

Os resultados foram melhores do que economistas consultados pela Reuters esperavam, com as fábricas marcando o melhor mês nas duas décadas da pesquisa, enquanto a atividade também acelerou no setor de serviços.

“É um super final de ano –terminando em alta. É um cenário sólido de expansão generalizada”, disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

O PMI Composto do IHS Markit para a zona do euro subiu a 58,0 este mês, nível mais alto desde fevereiro de 2011 e contra expectativa de queda a 57,2 após chegar a 57,5 em novembro. Leitura acima de 50 indica crescimento.

O PMI do setor de serviços subiu a 56,5 de 56,2 em novembro e expectativa de 56,0, chegando ao maior patamar desde abril de 2011.

Já o PMI da indústria foi à máxima recorde de 60,6 contra 60,1 no mês passado, e expectativa de queda para 59,8.