PMEs dos EUA são incentivadas para exportar à AL

Só as exportações da Flórida à América Latina aumentaram 30% desde 2009

Miami – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta sexta-feira uma série de medidas para que as pequenas e médias empresas americanas aumentem suas vendas na América Latina, principal destino das importações deste país.

“Milhões de pessoas na América Latina deixaram a pobreza e passaram à classe média, portanto estão em posição de começar a comprar produtos americanos. Têm mais dinheiro para gastar”, argumentou Obama em discurso no porto de Tampa, na Flórida, onde fez uma breve escala em sua viagem à Colômbia para participar da Cúpula das Américas.

“Nossas exportações ao hemisfério ocidental já aumentaram 46% desde 2009”, celebrou Obama no discurso a empregados do porto de Tampa, “um dos maiores do país” e onde “muitos dos negócios” que lá são feitos “são entre EUA e América Latina”.

Só as exportações da Flórida à América Latina aumentaram 30% desde 2009, segundo o presidente, que pôs como exemplo que a cada ano mais de 2,5 milhões de toneladas de adubos saem de Tampa para chegar a agricultores do Caribe e da América Latina.

A intenção da Administração Obama é que essas exportações aumentem ainda mais, e por isso anunciou a criação da Rede de Pequenas Empresas da América (SBNA, na sigla em inglês), que se encarregará de promover a criação de pequenas e médias empresas nos EUA e de favorecer seus negócios com a América Latina.

A ideia da Casa Branca é ampliar a rede dos cerca de mil Centros de Desenvolvimento de Pequenos Negócios (SBDC), que durante o ano passado ajudou a criar cerca de 20.000 postos de trabalho nos EUA.

O presidente americano também anunciou o estímulo a negócios promovidos em seu país por estrangeiros, e que eles envolvam uma troca comercial com outros países da América.