Câmara rejeita destaque que suavizava transição para nova Previdência

Caiu a emenda que reduzia de 100% para 50% o "pedágio" do tempo que falta para trabalhador aposentar; impacto seria R$ 87 bi em 10 anos

Brasília – O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou nesta sexta-feira, 12, por 296 votos a 165, a emenda aglutinativa nº4, do PDT, que buscava reduzir o pedágio da transição na reforma da Previdência de 100% para 50% do tempo que falta para aposentar, tanto para os servidores públicos como para os trabalhadores da iniciativa privada.

A estimativa de parlamentares da base era a de que o impacto dessa emenda na economia total da reforma em dez anos fosse de R$ 87 bilhões.

O plenário analisará os outros sete destaques de bancada que ainda restam, um de cada vez. O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado na quarta-feira (10), por 379 votos a 131 no plenário.