PIB da Eurozona cairá 0,4% em 2012, prevê Comissão Europeia

O órgão prevê ainda que o crescimento do bloco será quase nulo em 2013

Bruxelas – O PIB dos países da Zona Euro se contrairá 0,4% neste ano e o crescimento ficará em ponto morto em 2013 (+0,1%) até se consolidar gradualmente em 2014, prognosticou nesta quarta-feira a Comissão Europeia (CE) em suas previsões de outono (europeu).

“A Europa está atravessando um processo difícil de reequilíbrio macroeconômico, que durará um tempo. Nossos prognósticos apontam para uma melhoria gradual do crescimento no início do próximo ano”, afirmou Olli Rehn, vice-presidente da Comissão Europeia e titular de Assuntos Econômicos e Monetários.

O desemprego da Zona Euro será de quase 12% em 2013, impulsionado pela Espanha, onde alcançará 26,6%, convertendo-se num piores da prolongada crise da dívida.

A Espanha também se afundará na recessão em 2013 (-1,4%), quase o triplo do esperado pelo governo de Mariano Rajoy.

O PIB da economia espanhola cairá 1,4% em 2013, frente ao 0,5% previsto pelo governo conservador. Em 2012, o crescimento espanhol também fechará no vermelho (também -1,4%).

A Espanha não poderá, assim, cumprir com suas metas do déficit em 2013 e, pior ainda, em 2014 alcançará um buraco fiscal de 6,4%, mais que o dobro dos objetivos acertados com Bruxelas.

A economia da França, por sua vez, crescerá apenas 0,4% em 2013, muito menos otimistas que as estimativas do governo francês, que apostava num crescimento do PIB de 0,8%.

A Comissão prevê, além disso, que o déficit público francês continue acima da meta oficial de 3% do PIB tanto em 2013 como em 2014, alcançando 3,5% em ambos os casos.

A CE foi mais otimista em relação à Grécia, que deverá recuperar seu cresciento em 2014 depois de seis anos de recessão.

O PIB grego deve progredir 0,6% em 2014, principalmente graças ao retorno da confiança e dos investidores.