Pesquisa sobre desempenho industrial mostra pessimismo

Números do desempenho da indústria em agosto confirmam a queda na produção, a redução do emprego, o aumento da ociosidade e dos estoques indesejados

Brasília – Os empresários projetam a redução do número de trabalhadores na indústria nos próximos seis meses. Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada hoje (18) indica que o “quadro de dificuldades atinge o emprego no setor”. Os números do desempenho da indústria em agosto confirmam a queda na produção, a redução do emprego, o aumento da ociosidade e dos estoques indesejados.

O indicador de evolução da produção, por exemplo, ficou em 48,2 pontos, e o número de empregados aumentou para 46 pontos no mês passado, mas manteve-se abaixo dos 50 pontos. Os indicadores variam de 0 a 100. Abaixo de 50 revelam queda na produção e no emprego.

A pesquisa mostra que a utilização da capacidade instalada ficou em 72%. O índice de nível de estoque efetivo, em relação ao planejado, subiu para 52,2 pontos, o maior desde junho de 2012. Como o indicador ficou acima dos 50 pontos revelou o aumento dos estoques indesejados.

O indicador de expectativa sobre o número de empregados caiu para 47,8 pontos em setembro, o valor mais baixo desde abril de 2009. As perspectivas também são negativas para as exportações, com o indicador de expectativa de quantidade exportada para os próximos seis meses em 48,7 pontos em setembro. Os indicadores de expectativa variam também de 0 a 100. Abaixo de 50 revelam perspectivas de queda.

A pesquisa foi feita entre 1º e 10 de setembro, com 2.240 indústrias brasileiras. Dessas, 857 são pequenas, 817 são médias e 556 são de grande porte.