Percepção do brasileiro sobre mercado de trabalho piora

Segundo a FGV, o Indicador Coincidente de Desemprego subiu 2,7% entre dezembro de 2012 e janeiro deste ano

Rio de Janeiro – A percepção do consumidor brasileiro sobre o mercado de trabalho piorou no início deste ano, em relação ao final do ano passado. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) subiu 2,7% entre dezembro de 2012 e janeiro deste ano.

Quanto maior o ICD mais negativa é a percepção do consumidor em relação ao mercado de trabalho. A percepção do brasileiro vinha melhorando desde setembro, com sucessivas quedas do ICD, que acumularam uma redução de 5,1%.

A alta sinaliza que pode haver um aumento da taxa de desemprego medida pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) neste início de ano, depois de fechar 2012 com as menores taxas da série histórica, iniciada em 2002, de 4,6% em dezembro e de 5,5% no ano de 2012. A PME de janeiro só será divulgada pelo IBGE no próximo dia 26.