Parlamento espanhol ratifica novas medidas de ajustes

As medidas foram aprovadas por 180 votos a favor, 131 contra e uma abstenção em uma votação na qual o governo só teve o apoio de seu grupo, o Partido Popular (PP)

Madri – O Congresso dos Deputados da Espanha (câmara baixa do Parlamento) ratificou nesta quinta-feira as novas medidas de ajuste do governo, que incluem a alta do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) e a diminuição do valor do auxílio-desemprego, entre outras, para economizar 65 bilhões de euros.

As medidas foram aprovadas por 180 votos a favor, 131 contra e uma abstenção em uma votação na qual o governo só teve o apoio de seu grupo, o Partido Popular (PP).

Os partidos de esquerda, a coalizão basca nacionalista Amaiur e a Esquerda Republicana (ERC), catalã, se ausentaram do plenário na votação para não serem ”cúmplices” do que consideram um ”ataque brutal” aos direitos sociais dos cidadãos.

As novas medidas de ajuste, com as quais o governo presidido por Mariano Rajoy tenta economizar 65 bilhões de euros até o fim de 2014 para fazer com que o déficit público seja de 3% do PIB, são rechaçadas pela oposição. Os sindicatos espanhóis convocaram para hoje 80 manifestações em todo o país contra as ações anticrise.

O novo plano de ajuste foi aprovado em uma jornada na qual a dívida espanhola sofreu fortes pressões nos mercados, com o prêmio de risco beirando os 580 pontos básicos.