Países acordam para criar biblioteca global de sementes

O acordo servirá para melhorar as variedades de plantas destinadas à alimentação e à agricultura, informou a FAO

Roma – Delegados de 136 países aprovaram nesta sexta-feira a criação de uma “biblioteca global” com dados de sementes que servirá para melhorar as variedades de plantas destinadas à alimentação e à agricultura, informou a FAO.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) explicou em comunicado que os países signatários do tratado internacional de recursos fitogenéticos decidiram estabelecer uma porta de acesso à informação sobre este material recopilada nos diferentes países.

O novo sistema de informação global conterá uma “biblioteca virtual de genes que incluirá dados de bancos de sementes, centros de pesquisa e organizações de agricultores”, disse o secretário do tratado, Shakeel Bhatti.

Ainda que demore a entrar em vigor devido aos “muitos interesses envolvidos”, a iniciativa permitirá facilitar o trabalho dos pesquisadores, que poderão saber onde se encontra a informação que necessitam, segundo a nota.

Até agora, governos e organizações armazenavam o material genético separadamente, sem que houvesse uma porta de acesso única aos dados.

A primeira contribuição ao novo sistema foi feita pelo Instituto Internacional de Pesquisa do Arroz (IRRI), que cedeu o patrimônio genético de mais de 3.000 variedades de arroz para que esteja disponível ao público em geral.

O conhecimento das sequências do genoma dessas variedades contribuirá para desenvolver cultivos mais sustentáveis e resistentes a pestes, inundações e secas.