País ganhou 157 mil postos de trabalho em um trimestre, diz IBGE

O contingente de trabalhadores sem carteira assinada no setor privado cresceu em 8 mil pessoas e outros 227 mil aderiram ao trabalho por conta própria

Rio – O Brasil ganhou 157 mil postos de trabalho em um trimestre, ao mesmo tempo em que 51 mil pessoas deixaram o contingente de desempregados. Outros 252 mil indivíduos aderiram à população inativa.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quarta-feira, 28, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Ainda que seja pelo trabalho informal, você tem uma recuperação do mercado em termos de volume, seja de maior ocupação ou de menor desocupação”, disse Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.

No trimestre encerrado em janeiro, o mercado de trabalho perdeu 7 mil vagas com carteira assinada em relação ao trimestre anterior, encerrado em outubro.

O contingente de trabalhadores sem carteira assinada no setor privado cresceu em 8 mil pessoas e outros 227 mil indivíduos aderiram ao trabalho por conta própria.

O setor público teve queda de 220 mil postos de trabalho em apenas um trimestre. O número de empregados no trabalho doméstico aumentou em 61 mil pessoas.