Opep vive tempos difíceis, reconhece presidente

A organização vive tempos difíceis pela queda dos preços do petróleo que afeta muitos países da Opep, segundo presidente do cartel

Abuja – A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) vive “tempos difíceis” pela queda dos preços do petróleo que afeta muitos países da organização, afirmou nesta quarta-feira a presidente do cartel, a ministra nigeriana do Petróleo Diezani Alison-Madueke.

“É um período realmente difícil, como vocês sabem, para a Opep e para os poços de petróleo do mundo em seu conjunto”, disse Abuya a jornalistas.

“Muitos países, membros e não membros da Opep, sofrem muito”, complementou.

Alison-Madueke explicou que Venezuela, Angola, Argélia, Irã e seu próprio país, Nigéria, tomaram medidas fiscais para frear os efeitos da queda de preços, pressionando seus respectivos orçamentos.

A ministra nigeriana lembrou que, como presidente do cartel, também supervisiona a evolução dos preços e, se for caso, pode convocar uma reunião extraordinária dos países-membros.