ONS prevê queda no armazenamento do subsistema SE/CO

Segundo projeção, o nível dos reservatórios chegará a 30,3% no dia 31 de agosto

São Paulo – O nível de armazenamento operativo dos reservatórios das usinas localizadas nas cabeceiras dos rios Grande, Paranaíba e São Francisco continuará a cair em agosto, de acordo com a primeira projeção do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para o próximo mês.

Confirmadas as projeções do operador, o nível dos reservatórios chegará a 30,3% no dia 31 de agosto. A projeção para o nível de armazenagem no dia 31 de julho, que estava inicialmente em 34%, foi ajustada ao longo de julho até chegar a 33,3% na semana passada.

O relatório divulgado nesta sexta-feira, 25, pelo ONS destaca que apenas o subsistema Sul deve apresentar afluência em agosto acima da média histórica, equivalente a 117% da média de longo termo (MLT).

No caso do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, o mais importante do País, a previsão é de 93% da MLT. Nas regiões Norte (81%) e Nordeste (57%) os números são ainda menores.

Com isso, a previsão de armazenagem do subsistema Nordeste está em 26,7% para o dia 31 de julho, abaixo da estimativa mais recente de 31,9% projetada para o dia 31 de julho.

A previsão do ONS é de que a carga prevista para o mês de agosto cresça apenas 0,6% em relação ao volume registrado no mesmo mês do ano passado. O resultado mais expressivo da região Nordeste será compensado pelo número discreto da região SE/CO.

A carga na região Nordeste deve crescer 2,6% nesta base comparativa, impulsionada pelo comportamento do consumo das classes residencial e comercial. Na região Sudeste/Centro-Oeste, por outro lado, a expansão será de apenas 0,3%, afetada negativamente pelo desempenho da indústria.

A projeção de carga mensal para a região Sul sugere elevação de 1,1% na comparação entre os meses de agosto, enquanto na região Norte a carga deve encolher 1,6%.

Semanal

O relatório que abrange a análise do período entre 26 de julho e 1º de agosto destaca que haverá chuva fraca isolada na região da usina Três Marias e nas bacias dos rios Paranaíba, Grande e Paraíba do Sul.

“A previsão é de que a atuação de uma frente fria no início da semana, nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, ocasione chuva fraca isolada no trecho incremental à UHE de Três Marias e nas bacias dos rios Paranaíba, Grande e Paraíba do Sul”, destaca o material.

Por conta disso, o indicador de custos marginais de operação (CMO) foi reduzido de R$ 710,16/MWh para R$ 584,08/MWh em todos os subsistemas do Sistema Interligado Nacional (SIN).