OCDE alerta para redução do crescimento em países emergentes

Economia dos principais países emergentes pode sofrer uma redução do crescimento, alerta OCDE

Paris – A economia dos principais países emergentes pode sofrer uma redução do crescimento, enquanto os principais países desenvolvidos manterão a tendência positiva, segundo os indicadores compostos avançados da OCDE divulgados nesta terça-feira.

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) indicou que a tendência de crescimento econômico é menor no Brasil, na China e na Índia, enquanto na Rússia o indicador registra uma perda de impulso.

No caso do Brasil, o indicador ficou em março em 98,4, um ponto a menos que no mês anterior e 1,69 se comparado com o mesmo mês de 2013.

No conjunto das economias mais desenvolvidas, englobadas na OCDE, o indicador registrou uma melhora de um ponto, até os 100,6; índice 0,65 melhor que no ano anterior, o que representa uma estabilização da perspectiva de crescimento.

A situação é particularmente positiva na zona do euro, onde o indicador progrediu oito centésimos em relação a fevereiro e 1,85 comparado a março de 2013.

A previsão melhorou principalmente na França (1,25 em um ano), Alemanha (1,32) e Itália (2,47), mas também em outras das principais economias desenvolvidas, como Reino Unido (1,06) e Japão (1,07).

Nos Estados Unidos o avanço foi de 0,11 pontos comparado com março do ano passado.