Obama promete manter foco em empregos e na classe média

"A classe média sempre será meu foco principal, ponto. Seus empregos, suas famílias, suas comunidades", declarou Obama durante uma visita à Ellicott Dredges

Baltimore – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta sexta-feira que sua prioridade seguirá sendo a classe média e a recuperação econômica e pediu a ajuda do Congresso nessas duas tarefas.

“A classe média sempre será meu foco principal, ponto. Seus empregos, suas famílias, suas comunidades”, declarou Obama durante uma visita à empresa Ellicott Dredges, uma fábrica de maquinaria pesada localizada em Baltimore.

O líder retomou nessa cidade sua viagem nacional para promover a criação de empregos, em um momento em que sua Administração é alvo de críticas por sua gestão do atentado em Benghazi em 2012, da espionagem à agência de notícias “AP” e do assédio do Serviço Federal de Impostos (IRS) a grupos conservadores por motivações políticas.

Reiterando sua mensagem econômica, o governante disse que empresas como a Ellicott Dredges, que se dedica ao design, fabricação e venda de maquinaria para dragas, ajudaram a criar mais de 6,5 milhões de empregos nos EUA e, embora a taxa de desemprego permaneça alta (7,5% em abril), está no nível mais baixo desde 2008.

Como fez em Austin (Texas) há oito dias, Obama reiterou que as metas econômicas de sua Administração são a criação de empregos bem remunerados e a capacitação da força de trabalho.

O líder se comprometeu a seguir trabalhando com ambos partidos no Congresso porque “nossos desafios podem ser resolvidos… Quando trabalhamos juntos, ninguém pode nos parar”.

Perante cerca de 500 pessoas, entre funcionários locais, estaduais, federais e líderes comunitários, Obama sustentou que a classe média “foi golpeada durante mais de uma década” e merece líderes dispostos a fazer avançar sua causa.


Nesse sentido, destacou as três áreas que considera fundamentais para fortalecer a recuperação econômica: que os EUA sejam um imã de empregos bem remunerados; que os trabalhadores tenham a educação e a capacitação que necessitam para esses empregos; e salários decentes.

A cidade de Baltimore foi selecionada desta vez porque, apesar das dificuldades que enfrentou no passado – em 2009 a revista “Forbes” a classificou como uma das “capitais da droga” nos EUA – registrou melhoras, segundo Obama.

O presidente americano arrancou aplausos ao assinalar que a Ellicott Dredges vendeu produtos a mais de 100 países e agora emprega mais de 200 pessoas em Baltimore, Wisconsin e Kansas, continuando a manufatura de bens com o rótulo “Made in USA”.

Em sua passagem pela cidade, Obama também visitou a escola primária Moravia Park Elementary School, onde participou junto com 30 crianças em idade pré-escolar de uma aula centrada nos animais.

O presidente encerrou sua estadia em Baltimore com uma visita ao Centro de Famílias Urbanas, onde se reuniu em particular com 16 pessoas – algumas delas com antecedentes criminais -, que compartilharam com ele suas lembranças, e com os empregadores que lhes contrataram quando concluíram sua capacitação.

O centro, sem fins lucrativos, foi destacado como uma história de sucesso em Baltimore ao oferecer capacitação laboral e ajuda a pessoas de poucos recursos ou com impedimentos de mobilidade social devido ao seu passado.

Em seus comentários perante o grupo, o presidente destacou a importância da educação e de traçar metas de longo prazo e lembrou que ele mesmo cresceu sem seu pai e da “difícil situação” que isso representa para as crianças.

“O que seus filhos verem neste caminho… Isso fará toda a diferença do mundo”, concluiu Obama.