Obama devolve 5% de seu salário em solidariedade a cortes

O presidente americano cumpriu promessa de devolver parte de salário em solidariedade a funcionários afetados por cortes orçamentários

Washington – O presidente americano, Barack Obama, cumpriu sua promessa de devolver parte de seu salário em solidariedade aos funcionários que viram suas horas de trabalho e salários reduzidos pelos cortes orçamentários.

O Departamento do Tesouro publicou a cópia de um cheque depositado em favor dos cofres públicos por “B e M Obama” (Barack e Michelle) no valor de US$2.858.

Os cheques fazem parte de uma série de sete pagamentos no conceito de “doações” que entre março e setembro de 2013 somam um total de US$20 mil.

Apesar do dinheiro devolvido, o casal presidencial não retirou esse montante de sua declaração de impostos do ano passado.

Obama foi um dos políticos a prometer devolver ou doar parte de seu salário por não ter feito um compromisso bipartidário que substituísse os cortes de horas e salário com outras economias.

O presidente se antecipou a outros políticos relevantes do país em demonstrar com documentos que não ficou com o dinheiro que prometeu ceder pelos cortes de funcionários.

Os salários do presidente, congressistas e senadores não foram afetados pelos cortes.

Além disso, muitos desses funcionários foram afetados na primeira quinzena de outubro do ano passado pelo fechamento da administração pública, o que lhes obrigou a ficar em casa sem receber temporariamente o pagamento.

Os Obama declararam renda bruta de US$481.098 em 2013, US$400 mil pelo salário da Casa Branca e o restante oriundo dos direitos de seus livros.