O peso de cada produto no bolso do consumidor em setembro

Alimentos puxaram alta da inflação, com avanço de 0,78%, segundo IBGE. Fazer churrasco ficou mais caro no mês

São Paulo – O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro variou 0,57%, mais que dobrando em relação aos 0,25% de agosto. Após três meses em queda, os preços dos alimentos voltaram a subir, puxando a inflação do mês, com avanço de 0,78%, o maior resultado de grupo de produtos pesquisados.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o líder dos impactos foi o item carnes, presença obrigatória em qualquer churrasco, com 0,08 ponto percentual.

O quilo ficou, em média, 3,17% mais caro, chegando a 5,06% em Campo Grande e 6,12% em Vitória. A menor variação ficou com o Rio de Janeiro, com alta de 1,00%. Também pesaram no bolso dos consumidores os preços da cerveja (3,48%) e da cebola (10,17%).

Juntas, alimentação e bebidas, que formam o grupo mais importante na despesa das famílias, tiveram peso de 24,73%, o que representou um impacto de 0,19 ponto percentual, sendo responsáveis por cerca da terça parte do índice.