O fracasso do comércio

Em 2016, não teve um setor que tenha escapado da crise no comércio brasileiro e, em praticamente todos os estados, os consumidores também gastaram menos. A única exceção foi Roraima que teve mísera alta de 0,7% no varejo. O setor que teve o pior resultado foi o de livros, jornais, revistas e artigos de papelaria, com queda de 16%. Logo atrás, o de veículos, com 14% menos vendas do que em 2015. Por outro lado, as farmácias conseguiram ser as menos afetadas pela crise, perdendo apenas 2% das vendas. Confira, abaixo, os resultados do varejo em 2016, de acordo com o IBGE.