Número de bois abatidos no Brasil cai 0,2% no 2º trimestre

No período analisado, foram processadas 2 milhões de toneladas de carne bovina, 0,1% menos do que o segundo trimestre de 2013

Rio de Janeiro – O número de bovinos abatidos no país caiu 0,2% no segundo trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo Pesquisa Trimestral de Abate de Animais, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, relativa ao segundo trimestre deste ano, divulgada hoje (18), foram abatidos para consumo 8,52 milhões de bois no período.

Apesar da queda em relação ao ano passado, o segundo trimestre deste ano teve um aumento de 1,8% na comparação com o primeiro trimestre. No período analisado, foram processadas 2 milhões de toneladas de carne bovina, 0,1% menos do que o segundo trimestre de 2013 e 2,8% menos do que no primeiro trimestre deste ano.

A maior queda no número de bois abatidos, entre o segundo trimestre de 2013 e o mesmo período deste ano, ocorreu em Mato Grosso (menos 133,5 mil cabeças), enquanto Minas Gerais compensou parte da queda com um aumento de 67,7 mil cabeças.

No mesmo período, os curtumes compraram 9,12 milhões de couros de bovinos e transformaram 9,11 milhões deles em produtos a serem vendidos. Isso representou queda de 5,2% na produção em relação ao mesmo período do ano passado e estabilidade em relação ao primeiro trimestre do ano.

No segundo trimestre de 2014, também foram abatidos 1,38 bilhão de frangos. O resultado representou quedas de 2,7% em relação ao mesmo período de 2013 e de 1,2% em relação ao primeiro trimestre deste ano.

O peso total de frangos abatidos, 3,18 milhões de toneladas, foi 1,1% maior do que o do segundo trimestre de 2013 e 0,4% menor do que o do primeiro trimestre deste ano.

Por sua vez, o abate de suínos, com 9,15 milhões de animais, teve aumentos de 0,6% em relação ao mesmo período de 2013 e de 5,3% na comparação com o primeiro trimestre de 2014. A soma total do peso dos animais abatidos foi 797,7 mil toneladas, praticamente o mesmo resultado do segundo trimestre do ano passado e 6,7% superior ao primeiro trimestre deste ano.