Nowotny, do BCE, diz que Chipre é um caso especial

Membro do Conselho Diretor repetiu declarações de Benoit Coeure que discordou que o resgate poderia servir como um modelo para crises em outros locais

Praga – A crise bancária no Chipre é um caso especial e o plano de resgate usado lá não é um modelo para outros países, disse Ewald Nowotny, membro do Conselho Diretor do Banco Central Europeu (BCE), nesta terça-feira.

Na segunda-feira, o Chipre chegou a um acordo com credores internacionais para fechar seu segundo maior banco e impor fortes perdas a depositantes não segurados em troca de um resgate de 10 bilhões de euros.

Nowotny repetiu declarações feitas mais cedo por Benoit Coeure, membro do Conselho Executivo do BCE, que discordou da avaliação do presidente do Eurogroup, Jeroen Dijsselbloem, de que o resgate do Chipre poderia servir como um modelo para crises em outros locais.

Mais tarde o holandês voltou atrás, depois de os mercados terem entendido como um sinal de que contribuições do setor privado devem ter um papel maior em futuros resgates.

“O Chipre é um caso especial”, disse Nowotny a repórteres em uma conferência em Praga. “Não é um modelo para outros casos.”