Novo Código não afeta preços na siderurgia, diz Gerdau

"Pode até aumentar para as mineradoras, mas como este setor é muito internacionalizado, globalizado, é provável que seus preços não aumentem muito", disse

Brasília – O novo Código de Mineração não afetará preços nas indústrias de siderurgia, mas pode pressionar custos para as mineradoras. A avaliação foi feita nesta terça-feira, 18, pelo presidente da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade (CGDC), Jorge Gerdau Johannpeter. A Câmara conta com representantes do Governo Federal e da sociedade civil.

“Pode até aumentar para as mineradoras, mas como este setor é muito internacionalizado, globalizado, é provável que seus preços não aumentem muito”, disse. Jorge Gerdau é presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau.

A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo. Possui operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia -, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas por ano.

Questionado sobre a estratégia do governo de enviar este mais novo pacote de medidas ao Congresso por meio de Projeto de Lei e não por Medida Provisória, Gerdau afirmou que “isso dará tempo ao Congresso para se posicionar, mas acreditamos que a tramitação será mais rápida que o normal”. Segundo ele, os parlamentares compreendem a importância do assunto.

Esse comentário de Gerdau referia-se ao fato de o governo ter revisado totalmente o marco regulatório do setor de mineração, mas a aplicação da norma ainda terá de esperar.

Isso ocorre porque, ao enviar as novas regras por meio de projeto de lei, para o mercado continua em vigor o atual código, criado em 1967. A nova regra só terá validade quando o Congresso Nacional aprovar o texto anunciado hoje.