Não há planos de banir a libra do Facebook, diz Coeuré do BCE

Políticos europeus manifestaram forte oposição à libra, com a França comprometendo-se a bloquear seu lançamento na Europa

Frankfurt — Reguladores financeiros globais não têm planos de banir a libra do Facebook ou outras stablecoins, mas essas moedas digitais apoiadas por moedas oficiais terão que atender aos mais altos padrões regulatórios, disse o diretor do Banco Central Europeu Benoît Coeuré em uma entrevista publicada nesta quinta-feira.

Seus comentários fornecem um raro raio de luz para os planos da criptomoeda do Facebook, que têm sido amplamente criticados por reguladores e políticos desde que o grupo de mídia social anunciou a moeda em junho.

“Certamente não há o julgamento de que as stablecoins não deveriam existir”, disse Coeuré à Bloomberg News.

Políticos europeus manifestaram forte oposição à libra, com a França comprometendo-se a bloquear seu lançamento na Europa devido a preocupações com o impacto da estabilidade financeira e seu potencial de minar a soberania monetária.

Veja também

Mas Coeuré, que é francês, foi mais construtivo.

“No caso da Europa, nem a Comissão nem o BCE pretendem tornar o continente uma zona de exclusão para as stablecoins. Mas as stablecoins terão que atender aos mais altos padrões regulatórios e aderir a objetivos mais amplos de políticas públicas”, afirmou.

Os apoiadores da libra prometeram na segunda-feira avançar com o projeto, ignorando a deserção de sete de seus membros fundadores, incluindo as principais empresas de pagamentos Visa e Mastercard, em meio à críticas regulatórias.

A libra disse que as questões regulatórias da moeda digital podem atrasar sua data de lançamento, prevista para o final de junho do próximo ano.

Nesta quinta-feira, Coeuré deve apresentar as recomendações de uma força-tarefa do G7 sobre stablecoins para ministros das finanças das sete maiores economias do mundo reunidos em Washington para as reuniões anuais do Fundo Monetário Internacional.