Ministros da UE fecham acordo ligado à união bancária

Objetivo é encerrar crises bancárias capazes de arruinar as finanças de países inteiros

Bruxelas – Os ministros das Finanças da União Europeia (UE) chegaram a um acordo para estabelecer um novo sistema para centralizar o controle de falência de credores da zona do euro, com o objetivo de encerrar crises bancárias capazes de arruinar as finanças de países inteiros.

O acordo põe fim a um impasse de várias semanas entre a Alemanha e outros países sobre o mecanismo único de resolução, cujo objetivo é liquidar ou resgatar um banco em dificuldades. Este é considerado o segundo pilar da união bancária.

“Os contribuintes deixarão de pagar a conta quando os bancos cometem erros, encerrando a era dos resgates maciços”, disse Michel Barnier, comissário de mercado interno da UE .

O mecanismo único de resolução será responsável pelo fechamento ou pela reestruturação de 130 bancos da zona do euro e de 200 instituições financeiras transfroteiriças. Além disso, terá o direito de intervir em qualquer um dos 6 mil credores da região se julgar necessário.