Ministro das Finanças alemão diz que nova bolha está próxima

Para Wolfgang Schaueble, ministro das Finanças mais poderoso da Europa, "é certo que estamos nos movendo em direção à próxima bolha"

São Paulo – Wolfgang Schaueble é o ministro das Finanças da Alemanha, atualmente o país mais forte e influente na economia europeia.

E ele está preocupado com uma nova bolha, como revelou ontem em um discurso em uma conferência anglo-germânica em Berlim:

“É certo que estamos nos movendo em direção à próxima bolha. Devemos aprender as lições da última crise”.

Os comentários foram relatados pelo Financial Times e não estão na transcrição do discurso divulgada oficialmente.

O ministro não citou a Grécia, crise na qual a atuação da Alemanha é bastante questionada, mas disse que a Europa está “tendo sucesso em se modificar”.

Em relação a isso, citou como exemplo o processo de união bancária e o crescimento de países como Irlanda e Espanha após programas de ajuste.

Segundo ele, o conflito com a Rússia de Vladimir Putin será resolvido na base na força econômica e a Alemanha tem reagido bem e rapidamente a crise dos refugiados.

Bolhas

Recentemente, o alerta de bolha foi dado por outros dois economistas importantes: o “Dr. Desastre” Nouriel Roubini e Robert Shiller, vencedor do prêmio Nobel de Economia.

“É o resultado paradoxal da resposta de políticas à crise financeira. A liquidez macro está alimentando booms e bolhas, mas a iliquidez vai eventualmente detonar uma quebra e um colapso”, disse Roubini.

A ideia é que a política monetária expansionista e os programas de estímulo não trouxeram um crescimento satisfatório mas causaram uma valorização excessiva e insustentável de alguns ativos.