Ministro alemão diz que Grécia não dará calote

País ainda espera chegar a um acordo sobre um novo pacote de austeridade com seus credores

CINGAPURA – O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, disse neste domingo que a Grécia não dará um calote, mas alertou que se Atenas deixasse a zona do euro, isso seria prejudicial não só para o bloco mas também para a Grécia.

“Eu acho que não acontecerá que haverá um estado de falência na Grécia”, disse Schaeuble num encontro com líderes empresariais em Cingapura.

“A Grécia tem que empreender uma série de reformas muito sérias e isto vai doer. Todos estão confiantes de que o governo grego fará o que for necessário.” A Grécia está em conversas com a União Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre um novo conjunto de reformas e cortes de gastos em troca da próxima parcela de empréstimos para salvar o país endividado da falência.

A Grécia espera chegar a um acordo sobre um novo pacote de austeridade com seus credores e que a União Europeia e o FMI diminuam suas diferenças sobre como cortar a dívida da região por ocasião do encontro dos líderes da UE em 18 e 19 de outubro, segundo o primeiro-ministro grego Antonis Samaras.

“Nós não vemos que há qualquer especulação sobre a Grécia deixando o euro”, disse Schaeuble. “Isso seria muito prejudicial para a Grécia e para o euro.”