Mesmo sem alta, Brasil é 1º lugar mundial em juros reais

Manutenção da Selic em 11% significa que o Brasil segue como líder mundial em juros reais

São Paulo – O Copom decidiu hoje pela terceira vez seguida que não vai mexer na taxa de juros básica da economia.

A maior parte do mercado esperava a manutenção e projeta que a Selic vai ficar inalterada em 11% pelo menos até o fim do ano.

Por enquanto, isso não foi suficiente para tirar o Brasil da liderança mundial em juros reais (a taxa de juros nominais descontada a inflação).

Segundo um levantamento do site MoneYou, os juros reais do Brasil de 4,23% são os maiores entre 40 países pesquisados, seguido pela China, com 3,62%.

A média é de juros negativos de 1,1%. As últimas colocações estão com Argentina (-16%) e Venezuela (-27%).

Veja a seguir o ranking completo:

  País Taxa
1 Brasil 4,23%
2 China 3,62%
3 Indonésia 3,38%
4 Polônia 2,71%
5 Hungria 2%
6 Colômbia 1,56%
7 Portugal 1,06%
8 Grécia 0,86%
9 Coreia do Sul 0,84%
10 Espanha 0,65%
11 Rússia 0,47%
12 Itália 0,25%
13 Suécia 0,25%
14 Bélgica 0,15%
15 Taiwan 0,13%
16 Malásia 0,05%
17 Índia 0,04%
18 Suíça 0%
19 Israel -0,05%
20 Tailândia -0,09%
21 França -0,35%
22 República Checa -0,45%
23 Austrália -0,49%
24 África do Sul -0,52%
25 Dinamarca -0,60%
26 Alemanha -0,64%
27 Holanda -0,73%
28 Chile -0,96%
29 Singapura -1,02%
30 México -1,03%
31 Canadá -1,08%
32 Reino Unido -1,08%
33 Filipinas -1,10%
34 Turquia -1,18%
35 Áustria -1,62%
36 Estados Unidos -1,72%
37 Japão -3,29%
38 Hong Kong -3,37%
39 Argentina -16,16%
40 Venezuela -27,56%
  Média -1,10%