Mersch, do BCE, defende reversão cautelosa de programa de QE

Pelo programa, a instituição irá comprar 80 bilhões de euros em ativos mensalmente até março de 2017

Frankfurt – Yves Mersch, integrante do conselho diretor do Banco Central Europeu (BCE), defendeu hoje que a reversão do programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) da instituição seja feita com cautela, uma vez que o crescimento econômico e a inflação da zona do euro continuam muito fracos.

“A fragilidade da recuperação pede uma ação muito cautelosa”, disse Mersch. “Taxas de juros baixas e políticas (de relaxamento) continuam apropriadas no ambiente atual.”

O QE do BCE é avaliado em 1,7 trilhão de euros (US$ 1,8 trilhão). Pelo programa, a instituição irá comprar 80 bilhões de euros em ativos mensalmente até março de 2017. No próximo dia 8, o BCE fará reunião para decidir sobre a possível extensão do programa.

Como a inflação na zona do euro ficou em apenas 0,5% em outubro, bem abaixo da meta do BCE, que é de taxa ligeiramente inferior a 2%, a maioria dos analistas prevê que o QE será prorrogado em pelo menos seis meses.

Mersch não disse nada que contrariasse essas expectativas. “O crescimento ainda é hesitante e a trajetória da inflação não é sustentável”, afirmou o dirigente do BCE, acrescentando que o ajuste às políticas da instituição “exige tempo”.

Dentro do conselho do BCE, Mersch é considerado conservador, o que significa que ele está mais preocupado em combater a inflação do que em estimular o crescimento. Fonte: Dow Jones Newswires.