Merkel e Hollande pedem à Grécia que mantenha esforços

"Para mim é importante que todos nos atenhamos a nossos compromissos (...) mas eu peço à Grécia para que siga seu caminho de reformas", disse Merkel

Berlim – A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, pediram nesta quinta-feira à Grécia que mantenha seu programa de reformas e faça os “esforços indispensáveis” para seguir na zona do euro.

A declaração foi feita antes de ambos reunirem-se em Berlim.

“Para mim é importante que todos nos atenhamos a nossos compromissos (…) mas eu peço à Grécia para que siga seu caminho de reformas”, disse Merkel ante a imprensa, acompanhada pelo presidente francês.

Segundo a chancelar alemã, a comunicação dos resultados da reunião com Hollande serão resumidos em um comunicado conjunto publicado no final da tarde. Contudo, o presidente francês deverá se reunir com jornalistas na Embaixada de França em Berlim depois do encontro com Merkel.

A chanceler receberá o primeiro ministro grego, Antonis Samaras, na sexta-feira em Berlim e o presidente francês o receberá no sábado em Paris.

Samaras empreende uma batalha diplomática para obter uma prorrogação de dois anos que postergue até 2016, ao invés de 2014, o retorno ao equilíbrio orçamentário, e assim limitar os efeitos da recessão que atinge a seu país pelo quinto ano consecutivo.

O líder grego também quer garantir a entrega de um cheque de 31,500 bilhões de euros, correspondente ao próximo lote do pacote de ajuda acordado entre Grécia e a troika de credores institucionais (UE, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

Merkel reiterou que, antes de tomar qualquer decisão, quer “esperar o relatório da troika” em setembro, que avaliará o avanço das reformas na Grécia e incluirá uma auditoria das contas públicas deste país.