Mercado mantém Selic em 2012 e eleva inflação

O boletim Focus elevou pela nona vez seguida a previsão para a inflação este ano, a 5,24%

São Paulo – O mercado manteve a projeção de que a Selic encerrará este ano a 7,25 por cento e aumentou a projeção para a inflação após o Banco Central reiterar na semana passada sua “máxima parcimônia” na condução da política monetária diante da alta dos preços, de acordo com a pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira.

Em agosto, o Copom reduziu a taxa básica de juros em 0,50 ponto percentual, para 7,50 por cento, e na ata de sua última reunião, divulgada na semana passada, demonstrou maior preocupação com os preços no curto prazo por conta da alta dos produtos agrícolas.

Assim, o BC não vê mais a inflação convergindo para a meta neste ano. A expectativa dos analistas para 2012 também está longe do centro da meta de 4,5 por cento, uma vez que eles agora preveem que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechará 2012 em 5,24 por cento, ante 5,20 por cento na semana anterior.

Essa foi a nona vez seguida em que a projeção para a inflação foi elevada na pesquisa realizada pelo Banco Central.

Na semana passada, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de agosto reforçou ainda mais a expectativa de que o ciclo de redução da taxa de juros está chegando ao fim ao registrar avanço de 0,41 por cento, acelerando a alta no acumulado em 12 meses para 5,24 por cento.

O Focus mostrou ainda que, para o fim de 2013, a projeção sobre a Selic foi reduzida para 8,25 por cento, contra 8,50 por cento anteriormente. Para a inflação no ano que vem, a projeção foi elevada a 5,54 por cento, ante 5,51 por cento.

Crescimento

A expectativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012 foi reduzida no Focus pela sexta vez, passando a 1,62 por cento após 1,64 por cento na semana anterior. Para 2013, a projeção foi mantida em 4 por cento.

A economia brasileira cresceu 0,4 por cento no segundo trimestre deste ano, quando comparada com o primeiro trimestre, com destaque positivo para a agropecuária e preocupante queda dos investimentos e recuo da indústria, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa Focus desta segunda-feira indicou também que o mercado manteve a previsão de que o dólar encerrará este ano a 2 reais.