Membro do FED diz que EUA podem desacelerar mais do que o previsto

Na última reunião do FED, James Bullard defendeu corte de juros maior para que economia americana seja estimulada

São Paulo — O presidente da distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) em St. Louis, James Bullard, disse nesta terça-feira que um dos maiores riscos que a economia americana enfrenta é que a atividade geral desacelere mais do que a maioria espera.

Bullard, que vota nas reuniões de política monetária do Fed este ano, também afirmou em discurso feito durante conferência em Londres, que os cortes de juros implementados pelo BC americano em julho e setembro ajudaram a compensar os riscos à perspectiva econômica.

Segundo Bullard, o Fed está tentando oferecer um seguro contra o risco de baixa na economia ao alterar “dramaticamente a trajetória de política monetária ao longo de 2019”.

Bullard disse ainda que o Fed poderá ampliar ainda mais a acomodação de sua política monetária, mas ressaltou que as decisões serão feitas a cada reunião.

Na reunião de setembro, Bullard foi dissidente por defender um corte de juros maior do que a redução de 25 pontos-base anunciada na ocasião.

Durante a conferência em Londres, Bullard também comentou que as incertezas comerciais globais são o risco mais importante do momento e que não deverão ser resolvidas nos próximos dois anos. Com informações da Dow Jones Newswires.