Meirelles: o que interessa é assegurar 308 votos para Previdência

O ministro fez esta afirmação ao ser indagado sobre o calendário apertado para a aprovação da reforma em dois turnos na Casa ainda neste ano.

São Paulo – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta terça-feira, 18, que o que interessa agora é assegurar os 308 votos necessários para a aprovação da proposta de reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

O ministro fez esta afirmação ao ser indagado sobre o calendário apertado para a aprovação da reforma em dois turnos na Casa ainda neste ano.

O ministro foi menos enfático nesta terça do que na segunda-feira, 27, quando disse que seria viável a aprovação da reforma na Câmara no próximo dia 6 de dezembro.

“Neste ou no próximo ano, o importante é que a reforma da Previdência seja aprovada”, disse Meirelles.

Perguntado se o governo pensa em uma proposta substitutiva de reforma da Previdência caso o texto atual não seja aprovado, o ministro disse que “é prematuro se discutir um projeto substitutivo da reforma da Previdência hoje”.

O ministro também evitou tecer comentários sobre quando a reforma previdenciária, caso aprovada, começaria a impactar a economia. Para ele, é prudente esperar primeiro o projeto ser aprovado na Câmara e no Congresso para depois fazer os cálculos dos impactos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. waldir pedro alves

    O Exmº Sr Ministro Henrique Meirelles, admirado por todos nós, certamente para se preservar não antecipou nada, até com razão, mas o que deixa a gente com a “pulga atrás da orelha” é imaginar que lá na frente, no futuro, que desafia todos nós, o impacto possa acontecer tal qual um “coice de mula” e ter de começar tudo de novo, mas vamos torcer para que isso não seja provável.