Meirelles admite estudo para uso do FGTS como seguro-desemprego

A ideia é reter parte do FGTS para bancar o seguro-desemprego de trabalhadores demitidos sem justa causa

São Paulo – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, admitiu em entrevista à imprensa nesta sexta-feira, 23, que existem estudos dentro do governo para o uso do Fundo de Garantiado Tempo de Serviço (FGTS) como seguro-desemprego.

“Isto é algo que está em discussão. Não tem uma definição, está em fase inicial”, disse ele, falando que tanto a Fazenda como o Planejamento estão tocando a questão.

A ideia é reter parte do FGTS para bancar o seguro-desemprego de trabalhadores demitidos sem justa causa. Neste momento, Meirelles disse que “não é produtivo” ficar comentando detalhes deste tipo de medida.

Passando pelas áreas técnicas e chegando ao nível dos ministros, ela será analisada e vai se tomar uma decisão, observou o ministro. “Esta proposta não chegou com números”, disse ele, destacando que tomou conhecimento do conteúdo pela imprensa e pouco sabe dos detalhes técnicos da proposta.

Meirelles disse que há diversas medidas em discussão em Brasília para tentar estimular a economia, muitas em nível embrionário. “Algumas ainda não subiram para um nível em que podemos analisar e dizer se vamos seguir em frente ou não.”

Eleições

Perguntado se seria candidato em 2018, Meirelles disse que não trabalha com hipóteses. “Temos que fazer as reformas fundamentais e assegurar que o Brasil volte a crescer. Este é meu foco e o que estou pensando no momento.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Álvaro Ferreira

    Eu me sinto vivendo numa ditadura. Tudo pode. Confiscar o dinheiro do trabalhador privado? para bancar mais despesa pública, principalmente com os salários e muitos mais gastos dos políticos? Precisamos expressar nossa revolta nas ruas.

  2. Elli Dasilva

    Cafajeste!!!!