May ignora Trump para definir plano econômico do Brexit

Hoje a primeira-ministra do Reino Unido apresenta um plano econômico para a saída da UE, com detalhes de como será a vida para empresas após o Brexit

O presidente americano Donald trump está em Londres pela primeira vez, mas a primeira ministra Theresa May, para utilizar uma expressão bem britânica, “tem peixes maiores para fritar”. Depois que dois membros de seu gabinete renunciaram no início da semana, May está às voltas com membros do Partido Conservador para encontrar apoio ao seu plano de saída da União Europeia, o Brexit. Hoje, ela apresenta um plano econômico para a saída, com detalhes de como será a vida, setor por setor, para as empresas após o Brexit.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Apesar da crise política gerada pela saída de David Davis, secretário especial do Brexit, e de Boris Johnson, ministro de Relações Exteriores, executivos de grandes empresas e líderes de negócios estão otimistas com o plano de May. Davis e Johnson eram contrários à manutenção de relações econômicas com a Europa depois da saída — uma postura defendida como o “Hard Brexit”. May não via essa possibilidade como uma alternativa benéfica para a economia do Reino Unido, que já sofreu seus baques e reduções de expectativas em decorrência do voto de junho de 2016.

Até agora, o plano de encontrar um campo comum em trocas comerciais com a Europa tem agradado aos partidários de May, além do empresariado. O alto comando do partido tem reiterado que o importante é deixar o bloco e que outros assuntos podem ser tratados depois. Até os opositores do Partido Trabalhista estão otimistas, já que uma fragmentação entre Conservadores poder ser um bom sinal para eles. Tom Watson, vice-líder dos Trabalhistas, afirmou que outro referendo sobre o Brexit pode ser necessário caso a proposta de May de hoje não tenha suporte o suficiente.

Os conservadores mais radicais não estão contentes, e continuam a avisar May que o governo da primeira ministra corre perigo caso o plano mais brando continue sendo tocado. Um membro do Partido Conservador pró-Europa, no entanto, chegou a afirmar à agência Bloomberg que os mais conservadores nunca estão felizes. Donald Trump, que chegou a afirmar que queria ter uma relação semelhante à de Reagan e Tatcher com May, terá que se contentar com o chá da tarde com a Rainha Elizabeth.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s