Mantega: PIB de 2011 deve ficar pouco abaixo de 3,7%

Mantega destacou que o País tem hoje o sexto maior PIB do mundo, passou o Reino Unido e em breve vai superar a economia francesa

São Paulo – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo vai perseguir, em 2012, uma taxa de crescimento de 4,5% a 5%, repetindo o mesmo cenário traçado hoje pela presidente Dilma Rousseff. Em palestra para alunos do Curso Estado de Jornalismo Econômico, organizado em conjunto pelas redações do Estadão e da Agência Estado, o ministro disse, contudo, que a economia, neste ano, deverá crescer um pouco abaixo da taxa projetada pela Fazenda, de 3,7%.

“O importante é o dinamismo da economia, que vem mostrando, de 2003 a 2010, crescimento ano a ano do PIB. A média de expansão no período foi de 4% ao ano, compensando inclusive o ano de 2009, que apresentou crescimento baixo”, lembrando que antes o PIB crescia a uma média de 2% ao ano. Segundo Mantega, uma pergunta frequente é se o Brasil está preparado para enfrentar a crise. “O Brasil está até mais preparado do que em 2008 para enfrentar a crise”, disse o ministro.

Ele acrescentou que o País tem hoje o sexto maior PIB do mundo, passou o Reino Unido e em breve vai superar a economia francesa. “É uma economia respeitável. Só perde em termos de taxa de crescimento para o PIB da China”, disse Mantega.