Mantega critica gasto de 10% do PIB para educação

O ministro disse o estado brasileiro quebraria se subisse os gastos com educação de 5,1% para 10% do PIB

São Paulo* – O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que há medidas do Congresso que põe em risco a solidez fiscal. “Sempre temos o risco de o parlamento aprovar medidas que aumentem os custos rapidamente. Por isso é importante que a sociedade nos ajude com essas questões, que põe em risco a solidez fiscal” disse Mantega durante evento realizado pelo LIDE.

Mantega exemplificou com o plano nacional de educação, que quer elevar os gastos de educação dos atuais 5,1% do PIB para 10% . “Passar para 10% de maneira intempestiva vai quebrar o estado brasileiro. Não é que vai beneficiar a educação, depois você vai ter que rever isso”, disse o ministro. De acordo com um programa aprovado pelo governo, haverá um aumento de 7%, segundo Mantega.

“Temos pressão para o aumento de servidores, que vai afetar a folha de pagamento da União”, disse Mantega. Hoje, a folha de pagamentos está próxima de 200 bilhões de reais, segundo o Ministro. “Temos que ter muito cuidado com isso, não podemos brincar em serviço em tempos de crise”, afirmou. Mantega pediu que a sociedade e os empresários presentes no evento auxiliem a vigiar essas medidas. 

“Não há impasse (com o Congresso)”, disse Mantega. O ministro afirmou que o Congresso aprovou vários projetos que auxiliam o país e ressaltou que há também diversos projetos “polêmicos e custosos”. 

*A matéria foi alterada às 12:20 para o acréscimo de informações.