Mantega: BC tem autonomia e não sofre pressão política

Ministro elogiou a queda dos juros e classificou de bobagem as suspeitas de que o órgão recebeu pressão do governo

Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, rechaçou a avaliação de que o Comitê de Política Monetária (Copom) sofreu pressão política para cortar, ontem, a taxa básica de juros de 12,5% para 12% ao ano, numa decisão surpreendente.

O ministro classificou de bobagem as críticas de que o Copom teria sofrido pressão política para baixar a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual. “Isso é bobagem. O Copom não sofre pressão política”, afirmou nesta tarde, ao deixar o prédio do Ministério da Fazenda, em Brasília, para embarcar para São Paulo. “O que eles (BC) fizeram é muito positivo e o que vale é a avaliação deles. É melhor esperar a ata do Copom que eles explicam aquilo que foi feito”, disse Mantega.

Mantega disse que o Banco Central tem autonomia para tomar as decisões de política monetária. “Isso é bobagem. O Copom não sofre pressão política e tem autonomia”, declarou.