Mais vendas de milho dos EUA à China são redirecionadas

Pequim continuando a testar rigorosamente os carregamentos dos EUA por uma variedade transgênica do grão

Chicago – Mais milho dos Estados Unidos inicialmente vendido para a China foi redirecionado para mercados asiáticos vizinhos, mostraram dados do governo norte-americano nesta quinta-feira, com Pequim continuando a testar rigorosamente os carregamentos dos EUA por uma variedade transgênica de milho que já provocou várias rejeições.

Pequim rejeitou pelo menos 600 mil toneladas de milho dos EUA e de seus subprodutos desde novembro por conta da presença de do milho MIR 162 da Syngenta AG, que tem aguardando a aprovação chinesa de importação há mais de dois anos.

Como a variedade já foi aprovada para importação em todos os outros grandes compradores globais, a maior parte do grão rejeitado já foi revendida para países como Japão, Coreia do Sul e Taiwan.

O Departamento de Agricultura dos EUA relatou em seu último relatório de vendas semanais que a exportação de 63,9 mil toneladas de milho vendido para a China foram redirecionadas para o Japão. Esse total inclui cerca de 51,4 mil toneladas exportadas na semana encerrada em 5 de dezembro, disse o USDA.

Cerca de 55 mil toneladas vendidas também foram transferidas da China para a Coreia do Sul na semana encerrada em 2 de janeiro, acrescentou a entidade.

Em meio às transferências dos carregamentos, no entanto, os exportadores norte-americanos continuaram a carregar seus embarques para a China. Cerca de 155,6 mil toneladas foram carregadas e enviadas na semana passada, mostraram dados do USDA.