Mais de 400 empresas chinesas reduzem previsão de lucro para 2018

Cerca de 370 companhias devem divulgar déficit em 2018; movimento é mais um indicativo da desaceleração do crescimento chinês

Centenas de empresas chinesas que são cotadas na bolsa reduziram suas previsões para 2018 – um novo sinal da desaceleração econômica do gigante asiático.

Segundo uma lista criada pela agência financeira americana Bloomberg, cerca de 440 empresas chinesas informaram, nesta quarta-feira, em seus avisos transmitidos aos operadores da bolsa em Xangai e Shenzhen, ter reduzido suas previsões de lucros para o exercício anual concluído em dezembro.

As empresas tinham até quinta-feira para ajustar suas previsões. A maioria vai publicar em março seus resultados anuais de 2018.

Todos os setores foram afetados, de produtores de carne ao setor aéreo, passando por empresas financeiras ou químicas.

A empresa de telecomunicações ZTE, a empresa China Southern Airlines ou a seguradora China Life Insurance também fazem parte desse grupo.

De acordo com a Bloomberg, de um total de 2.400 empresas listadas na China continental, cerca de 370 deverão ser deficitárias em 2018.

De acordo com o jornal financeiro Shanghai Zhengquan Bao, cerca de 130 empresas preveem perdas superiores a 800 milhões de yuans (104 milhões de euros).