Mais 6 trechos de rodovias podem ser desestatizados

Na última terça-feira (05), o governo anunciou mudanças no modelo de licitações das rodovias, com o intuito de atrair mais investidores

Brasília – O Conselho Nacional de Desestatização (CND) publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira uma resolução que propõe à presidente Dilma Rousseff a inclusão de seis novos trechos de rodovias federais no Programa Nacional de Desestatização (PND).

Foram indicadas as rodovias BR-060 (DF/GO), no trecho entre a BR-251/DF e a BR-153/GO, no sentido Anápolis; a BR-153 (TO/GO/MG), no trecho entre Paraíso de Tocantins (TO) até a divisa entre Minas Gerais e São Paulo; a BR-163 (MT), no trecho entre Nova Mutum (MT) até a entrada da BR-070 (MT); a BR-262 (ES/MG), no trecho entre a BR-101 (ES) até a BR-116 (MG); o trecho da BR-262 (MG), entre a entrada da BR-050 (MG) em Uberaba até a entrada da BR-153 (para Pouso Alto); e a BR-262 (MS), entre o trecho da entrada da BR-163 (MS) em Campo Grande até a divisa de Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Na última terça-feira (05), o governo anunciou mudanças no modelo de licitações das rodovias, com o intuito de atrair mais investidores.

Entre as alterações estão o aumento do prazo de financiamentos e da concessão, a melhora da taxa de retorno financeiro das rodovias e o maior prazo de carência para início do pagamento de empréstimo.