Maiores lavouras do país vão ter faturamento de R$ 198 bi em 2011

Previsão é de crescimento de 10% em relação à 2010; problemas climáticos impediram um resultado melhor

Brasília – As 20 principais lavouras do Brasil deverão gerar este ano faturamento de R$ 198 bilhões. A informação foi divulgada hoje (12) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento com base em dados apurados até julho. O resultado do Valor Bruto da Produção (VBP), se confirmado, será 10% maior que o do ano passado, quando alcançou R$ 180 bilhões.

O resultado poderia ser melhor, não fossem o excesso de chuvas, a seca e as geadas na Região Sul, principalmente no estado do Paraná, que, segundo levantamento do ministério, prejudicaram as lavouras de inverno e as que têm segunda safra, como o milho. Apesar disso, o milho teve aumento de 24,4% no VBP e está entre os destaques de crescimento, assim como o algodão (63,6%), o café (40,7%), a uva (47,3%), a soja (17,0%) e a mandioca (10,7%).

“Preços mais elevados neste ano e maior produtividade têm garantido o bom desempenho”, explicou o coordenador de Planejamento Estratégico do Ministério da Agricultura e responsável pelo levantamento, José Garcia Gasques. O café, uma cultura bianual, alternando anos de alta e baixa produtividades, é um caso à parte, e seu aumento do VPB é conseqüência apenas da elevação dos preços, já que este ano o volume produzido será menor que o de 2010.

Entre os produtos que tiveram queda no VBP estão a cebola, com redução de 62,5%, a batata inglesa, com -26,2%, e o trigo em grão, com -19,7%. Entre as regiões, a única que não teve crescimento foi a Região Norte, com perda de 1,93% em relação ao ano passado. A Região Sudeste teve aumento de apenas 1,49%, por causa da quebra de safra da cana-de-açúcar, e a Sul, de 7%.

Graças aos bons resultados conseguidos nas lavouras de feijão, milho e algodão, a Região Nordeste teve crescimento de 18,8% no Valor Bruto de Produção. O Centro-Oeste, no entanto, foi ainda melhor, com resultado 40,1% superior ao de 2010, principalmente por causa do aumento de 57,5% do VBP de Mato Grosso.

O estudo sobre o VBP leva em conta os preços de mercado das 20 maiores lavouras do país, correspondendo ao faturamento dentro da propriedade. Os produtos pesquisados são: soja, cana-de-açúcar, uva, amendoim, milho, café, arroz, algodão, banana, batata-inglesa, cebola, feijão, fumo, mandioca, pimenta-do-reino, trigo, tomate, cacau, laranja e mamona.