Maggi diz que embargos europeus à carne tiveram motivações econômicas

O ministro da Agricultura destacou o crescimento brasileiro no mercado mundial e afirmou que os embargos não foram motivados por questões de saúde

Brasília – O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse nesta terça-feira, 12, que os embargos impostos pela Europa à carne brasileira no ano passado, durante a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, foram motivados por questões econômicas, e não de saúde pública.

Em audiência no Senado, Maggi disse que há mais de 2 mil tipo de salmonela e apenas dois que podem afetar a saúde. Esses dois tipos nocivos, segundo Blairo, não estavam presentes na carne brasileira.

“A questão de fechamento de carne não era de saúde pública; era mercado”, disse o ministro. “Tanto que, com o pagamento extra de 1024 euros por tonelada, você entrava com a salmonela na Europa. Por quê? Porque ela não faz mal à saúde, está presente nos alimentos.”

Blairo Maggi disse que o Brasil têm sido um dos países que mais crescem em proteína animal no mundo e que deve se adaptar mais rapidamente a mudanças no mercado. Blairo está presente na audiência para discutir os impactos na produção da BRF em Goiás.