Líderes da UE pedirão plano para união econômica até 2013

"O relatório 'Para Uma União Econômica e Monetária Genuína'... estabelece os quatro pilares essenciais para o futuro da União Econômica e Monetária", de acordo com texto

Bruxelas – Líderes da União Europeia (UE) pedirão às quatro maiores autoridades do bloco para aprofundar os pilares, em um plano detalhado, de uma genuína união econômica e monetária, mostrou o esboço das conclusões da cúpula do grupo continental.

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy; o presidente da Comissão Europeia, Jose Manuel Barroso; o presidente do Eurogroup, Jean-Claude Juncker, e o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi; prepararam um relatório para os líderes sobre como completar a união econômica, que levaria à emissão de dívida conjunta.

“O relatório ‘Para Uma União Econômica e Monetária Genuína’… estabelece os quatro pilares essenciais para o futuro da União Econômica e Monetária: um quadro de integração financeira, orçamento integrado, uma política econômica integrada e uma legitimidade e responsabilidade democráticas reforçadas”, de acordo com o esboço das conclusões da cúpula.

“Como acompanhamento, o presidente do Conselho Europeu está convidado a desenvolver, em próxima colaboração com o presidente da Comissão, o presidente do Eurogroup e o presidente do BCE, um plano específico para a formação de uma genuína União Econômica e Monetária (EMU)”, completou o esboço.

Os líderes esperam um relatório provisório em outubro e um relatório final antes do final do ano.

Uma união bancária -a ser parte do processo de integração- deve ser direcionada a todos os 27 países da União Europeia, mas permitir diferenças entre os 17 países-membros da zona do euro e os que não são membros.

“Propostas legislativas existentes sobre resolução bancária e de garantia de depósitos devem ser aprovadas antes do final do ano”, apontou o esboço, que deve ser apresentado pelos líderes na sexta-feira.

“A partir disso, a Comissão irá submeter antes do fim de 2012 mais propostas legislativas sobre um único sistema de supervisão bancária cobrindo todos os bancos, um esquema europeu de garantias de depósitos e um esquema de resolução para os bancos”, disse.