Levy leva agenda pós-ajuste com PIS/Cofins ao PMDB do Senado

Ministro apresentou à cúpula do PMDB propostas para a construção de um pacote que objetiva retomar o crescimento econômico

Brasília – O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, apresentou na tarde desta segunda-feira, 21, à cúpula do PMDB do Senado um calhamaço que contém propostas para a construção de um pacote que objetiva retomar o crescimento econômico.

As medidas têm como base a Agenda Brasil, conjunto de iniciativas apresentadas principalmente pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), com quem o ministro se reuniu.

No documento, Levy pede aos senadores que apreciem propostas referentes a uma nova Lei de Licitações, um novo modelo para realização das Parcerias Público-Privadas (PPPs) e as reformas de PIS e Cofins e do ICMS.

Segundo relatos de presentes, o ministro indicou, sem dar detalhes, que a reforma do tributo deve partir para algo semelhante ao IVA, o chamado Imposto sobre Valor Agregado.

O titular da Fazenda disse aos presentes ter contratado consultorias para fazer o levantamento a partir da Agenda Brasil. O calhamaço foi resultado desse trabalho. “Vocês sempre me cobraram isso”, disse Levy aos peemedebistas, referindo-se a uma agenda de pós-ajuste fiscal.

Participaram do encontro, além de Renan, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), e o senador Romero Jucá (PMDB-RR).