Lagarde pede definição de calendário para União Bancária

Segundo Lagarde, que participava nas entrevistas do Tesouro organizadas em Bercy, a União Bancária Europeia é "necessária e seria benéfica no curto e longo prazo"

Paris – A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, pediu nesta sexta-feira em Paris aos europeus para que definissem rapidamente um “calendário” e um “método” para dar visibilidade à concretização da União Bancária.

Segundo Lagarde, que participava nas entrevistas do Tesouro organizadas em Bercy, a União Bancária Europeia é “necessária e seria benéfica no curto e longo prazo”. A curto prazo para entre outros “romper a rede de efeitos de ruptura negativa entre dívida soberana degradada, bancos debilitados e economias reais desaceleradas”.

A curto prazo, para “reduzir as distorções nacionais e atenuar a acumulação de riscos que podem comprometer a estabilidade sistêmica”.

Contudo, a diretora do FMI pediu aos países da zona do euro “para que chegassem logo a um acordo sobre os diferentes elementos, sobre a sequência, sobre o calendário, sobre os recursos necessários para uma União bancária eficaz com o intuito de assegurar a coesão das medidas tomadas”.