Kuwait diz ser cedo para Opep limitar produção da Líbia e Nigéria

Para o país membro da Opep, os dois países africanos ainda precisam se estabilizar mais antes que a produção seja limitada

Dubai – O Kuwait, país membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), disse nesta sexta-feira que seria prematuro limitar a produção de petróleo na Nigéria e na Líbia, uma vez que os dois países africanos precisam se estabilizar mais.

O mercado está em um caminho de recuperação devido ao aumento da demanda global, disse o governador do Kuweit na Opep, Haitham Al-Ghais, à Reuters.

Em um esforço para eliminar o excesso de oferta, a Opep está limitando a produção em 1,2 milhão de barris por dia até março de 2018, enquanto a Rússia e outros produtores de fora do grupo estão cortando a metade.

Mas os preços do petróleo caíram mais de 15 por cento este ano devido ao excesso de oferta e os persistentemente altos estoques globais, que permanecem muito acima das metas da Opep apesar do acordo de redução.

Um comitê ministerial de países membros e não membros da Opep, que será liderado pelo Kuweit, se reunirá na Rússia em 24 de julho para discutir o cumprimento do acordo, do qual Nigéria e Líbia estão isentas devido a anos de agitações que prejudicaram a produção.

“Toda esta conversa sobre colocar um limite de produção na Líbia e na Nigéria é prematura”, disse Al-Ghais. “Até agora os dados estão mostrando que o aumento real na produção só aconteceu em junho”.