Knot: euro pode entrar em colapso com saída da Grécia

A saída involuntária do país, provocada pelos mercados financeiros, poderia explodir a moeda do bloco, segundo o conselheiro do Banco Central Europeu Klaus Knot

Amsterdã – O conselheiro do Banco Central Europeu (ECB, na sigla em inglês) Klaus Knot disse nesta quinta-feira que a Grécia deve ter a palavra final sobre sua participação na zona do euro. Afirmou ainda que a saída involuntária do país, eventualmente provocada pelos mercados financeiros, poderia explodir a moeda do bloco.

Membros do ECB raramente fazem comentários públicos sobre a possibilidade de um Estado-membro sair da zona euro, temendo que as declarações possam provocar agitação ainda maior em mercados já nervosos.

Knot – que também é presidente do Banco Central Holandês – afirmou que a permanência da Grécia está nas mãos dos eleitores gregos. “Enquanto mais de 70% da população grega desejar permanecer (na União Monetária Europeia), a Grécia tem que continuar na zona do euro”, disse o conselheiro, durante talk show na TV holandesa.

Knot alertou para os riscos do que chamou de uma saída involuntária do país causada pela pressão dos mercados financeiros. “Todos nós entramos juntos. Uma saída involuntária não é possível e resultaria em uma perda de confiança”, disse.

“Se os especuladores tiverem sucesso em empurrar um país involuntariamente para fora da (União Monetária Europeia), temo que este ato possa imediatamente se espalhar para todos as nações que estão em situação problemática. Como resultado, teremos o rompimento do euro como um todo”, completou. As informações são da Dow Jones.