Juro de fundos constitucionais cai para 2,94% ao ano

Medida é temporária e retroativa, valendo para o período de 1º de outubro a 31 de dezembro de 2012

Brasília – O Conselho Monetário Nacional (CMN) reduziu para 2,94% a taxa de juros dos empréstimos para investimentos concedidos com recursos dos fundos constitucionais. A medida é temporária e retroativa, valendo para o período de 1º de outubro a 31 de dezembro de 2012. Anteriormente, a taxa variava entre 4% e 10%.

Para as empresas que estiverem adimplentes, a taxa de juros pode cair para 2,50%. Essa redução da taxa funciona como um bônus de adimplência, segundo o assessor do Tesouro Nacional, Bruno Leal. Ou seja, um bônus para quem está em dia com os pagamentos.

Os fundos constitucionais são três: do Nordeste (FNE), do Norte (FNO) e do Centro Oeste (FCO). Leal afirmou que a medida está em linha com a redução da taxa de juros no País. Ele explicou que os financiamentos com esses recursos têm taxas diferenciadas e que, com a queda dos juros, essa diferenciação já não havia mais.

Com a redução dos encargos financeiros, disse Leal, a taxa dos fundos para investimentos fica a mais baixa do mercado, se igualando às do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) do BNDES.

O secretário adjunto de Política Agrícola do Ministério da Fazenda, João Pinto Rabelo Junior, informou que qualquer empresa dessas regiões pode ter acesso desde que sejam operações de investimentos e produtores rurais. “Essa medida faz parte das ações de dinamização da economia, como as taxas que foram reduzidas para o PSI (Programa de Sustentação do Investimento)”, disse.