Auditor fiscal aposentado José Barroso Tostes Neto é novo chefe da Receita

Ele substituirá Marcos Cintra, que deixou o cargo na semana passada em meio à polêmica sobre a recriação de um imposto nos moldes da CPMF

O auditor fiscal aposentado José Barroso Tostes Neto será o novo secretário especial da Receita Federal, confirmou o Ministério da Economia nesta sexta-feira (20).

Ele substituirá Marcos Cintra, que deixou o cargo na semana passada em meio à polêmica sobre a recriação de um novo imposto sobre movimentações financeiras, nos moldes da extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

De acordo com fontes do governo, ele deve trabalhar em parceria com o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, que deve assumir a articulação política da reforma tributária.

Considerado um quadro técnico para o posto, Tostes Neto atuou pela Receita Federal entre 1982 e 2011 na Região Norte do País e deixou o cargo de auditor para assumir a secretaria de Fazenda do Pará, no segundo mandato de Simão Jatene (PSDB), entre 2011 e 2015.

Ele é especialista em gestão fiscal e municipal do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), onde chefia equipe de projetos para o desenvolvimento, processamento, negociação e avaliação da gestão fiscal e subnacional. Atuou também como consultor no Fundo Monetário internacional (FMI).

No início desta semana, o presidente Jair Bolsonaro disse querer que um nome da própria Receita assumisse o comando do órgão, o que tirou o favoritismo da advogada Vanessa Canado, até então uma das mais cotadas para a função.

“A única interferência minha agora na Receita é que eu quero alguém da Receita para estar à frente da Receita”, disse Bolsonaro em entrevista ao Jornal da Record veiculada na noite de segunda-feira.

No ano passado, Tostes Neto se candidatou à lista tríplice organizada pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais (Sindifisco) para o cargo de secretário da Receita, mas não ficou entre os mais votados.