Japão pode manter juros baixos além da primavera de 2020

Informação foi dada pelo presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda

São Paulo – O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, disse nesta quinta-feira (25) que a instituição poderá manter as taxas de juros nos atuais níveis extremamente baixos além de sua nova previsão, que é a primavera local de 2020.

“Não estou pensando em revisar os níveis das taxas de juros na primavera de 2020 a qualquer custo”, disse Kuroda, em coletiva de imprensa que se seguiu à decisão do BoJ de, mais uma vez, manter sua política monetária inalterada.

Kuroda também comentou que as diretrizes do BoJ estão condicionadas a dados futuros, o que significa que a instituição poderá manter juros baixos depois da próxima primavera, a depender das condições econômicas e de preços.

O BoJ revisou hoje seu “guidance” – orientação futura -, ao dizer que pretende manter juros ultrabaixos até pelo menos a primavera de 2020. Anteriormente, o banco prometia manter os juros por um período prolongado, mas sem especificar datas.

Kuroda disse ainda que o BoJ provavelmente demorará algum tempo para cumprir sua meta de inflação de 2%. Mais cedo, o BC previu inflação de 1,6% para o ano fiscal de 2021.

Kuroda reiterou ainda que, se necessário, o BoJ está disposto a adotar novas medidas com rapidez e falou sobre a importância de conquistar a confiança dos mercados na saúde fiscal do país no longo prazo. Com informações da Dow Jones Newswires.