Itaú segue BC e anuncia corte de juros

As taxas máximas do crédito pessoal e do cheque especial acompanham o corte de 0,5 ponto porcentual ao ano, que corresponde a 0,04 ponto porcentual ao mês

São Paulo – O Itaú anunciou na noite desta quinta-feira que repassará a partir da próxima segunda-feira a redução da taxa Selic, para 7 5% ao ano, decidida na quarta-feira (29) pelo Banco Central. Com isso, as taxas máximas do crédito pessoal e do cheque especial acompanham o corte de 0,5 ponto porcentual ao ano, que corresponde a 0,04 ponto porcentual ao mês.

Segundo nota à imprensa, as taxas do crediário pessoal para os clientes que já têm o pacote MaxiConta Portabilidade Salário ou aderirem a ele caem do atual intervalo entre 1,91% a 4,85% para de 1,87% a 4,81% ao mês. No cheque especial (LIS), os juros passarão de 3,46% a 4,85% para de 3,42% a 4,81% mensais. Para os demais clientes de varejo, as taxas do crediário pessoal serão reduzidas dos atuais 2,41% a.m. a 6,62% a.m. para de 2,37% a 6 58% mensais. As do cheque especial passarão do intervalo de 5 20% a 8,81% ao mês para de 5,16% a 8,77% mensais.

Para os clientes do Itaú Empresas será reduzida a taxa máxima de juros do cheque especial (LIS) dos atuais 8,81% ao mês para 8 77% ao mês, no Capital de Giro de 5,42% ao mês para 5,38% ao mês e na antecipação de recebíveis de duplicatas, cheques e cartão, os juros máximos cairão de 4,82% ao mês para 4,78% ao mês.