Isenção de imposto americano sobre aço brasileiro entra em vigor

Com esta medida, a Casa Branca procura dar "um respiro" perante as limitações estabelecidas previamente nas taxas impostas por Washington

Washington – O Governo dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira a entrada em vigor das isenções das taxas impostas previamente às importações de aço procedentes da Coreia do Sul, Brasil e Argentina.

A Argentina, além disso, terá “um respiro” sobre suas exportações de alumínio ao país americano.

“As empresas podem solicitar exceções para um produto baseado na insuficiente produção ou qualidade por parte dos produtores de aço ou alumínio dos Estados Unidos. Nestes casos, a exclusão poderá ser aceita e não será imposta nenhuma tarifa”, afirmou o Departamento de Comércio em comunicado com data de quinta-feira e divulgado hoje.

Com esta medida, a Casa Branca procura dar “um respiro” perante as limitações estabelecidas previamente nas taxas impostas por Washington a estes três países.

Esta medida, acrescenta a nota, corresponde a uma demanda de aço e alumínio por parte de projetos iniciados antes da imposição de taxas que foram afetados pela medida, já que agora viram limitados o acesso aos materiais necessários.

“Nestes casos, é possível conceder uma isenção às taxas, mas o produto só poderá ser importado após o pagamento de uma tarifa de 25%”, informou o Departamento de Comércio, sem esclarecer se este encargo afetaria também as importações de alumínio procedente da Argentina.

Há meses, o Governo do presidente Donald Trump anunciou ter alcançado acordos com estes três países sobre a imposição de taxas que, em troca, lhes eximia do pagamento de encargos de 25% sobre as importações de aço e de 10% sobre as de alumínio.